Avançar para o conteúdo principal

Empreendimento turístico, "Casas do Lupo", inaugurado na Lapa do Lobo

"Casas do Lupo", um empreendimento turístico localizado em Lapa do Lobo, concelho de Nelas, é o mais jovem projeto, este empresarial, de Carlos Cunha Torres e de Maria do Carmo Batalha, eles que também são os promotores da fundação Lapa do Lobo, esta uma instituição de direito privado sem fins lucrativos e com a finalidade de apoiar o desenvolvimento social, económico, cultural, educativo e artístico sobretudo dos mais carenciados, com especial preocupação pelos adolescentes.
Inaugurado no dia 3 de maio, este projeto, "Casas do Lupo", consta da recuperação, com integral respeito pela arquitetura típica local, de quatro casas rurais, integradas, e tem para oferecer oito quartos localizados no núcleo central e uma casa (T2), incluindo cozinha , sala e varanda, permitindo, esta última, uma estada com total autonomia.
No núcleo central, para além dos oito quartos, existe ainda a sala dos pequenos almoços, a sala de estar e bar, bem como o jardim com piscina e bar de apoio com com esplanada.
Os quartos são todos diferentes e a cada um deles corresponde uma identidade e decoração próprias, onde se assiste a um jogo decorativo que partindo de um elemento central, agrega elementos antigos, de casas da família dos promotores, com outros mais modernos, num conjunto de grande beleza e de enorme intimidade.
As casas rurais "Casas do Lupo" constituem-se, assim, como uma excelente alternativa à hotelaria convencional.
Congregando a qualidade do espaço e dos recursos humanos, este projeto empresarial, situado no concelho de Nelas, mas paredes meias com Carregal do Sal, está próximo de importantes produtos turísticos consolidados, mas também de tantos outros a promover e a descobrir, destacando-se aqui, entre uns e outros, os seguintes: Viseu, serra da Estrela, Aristides de Sousa Mendes, serra do Caramulo, Grão Vasco, fundação Lapa do Lobo, Viriato, rio Mondego, caldas da Felgueira, vinho do Dão, património mineiro, floresta, romarias, solares, monumentos pré-históricos, Aquilino Ribeiro, António Lobo Antunes...
Na inauguração estiveram presentes os presidentes das câmaras de Nelas e de Carregal do Sal, respetivamente, Borges da Silva, Rogério Abrantes e vereadores, os presidentes das assembleias municipais, António Borges e Carlos Jorge Gomes, o deputado Acácio Pinto, presidente da junta da Lapa do Lobo, outros autarcas de freguesias limítrofes, os arquitetos responsáveis pelo projeto, representantes de instituições e empreendimentos da região, a diretora da escola de turismo e hotelaria de Seia, Anabela Sardo, entre muitos outros amigos e convidados.
Usaram da palavra Carlos Cunha Torres, que apresentou e enquadrou o projeto, Acácio Pinto, Rogério Abrantes e Borges da Silva que se congratularam com e saudaram este empreendimento turístico.
(Fotos: L&C | Fernando Neto)

Comentários

MENSAGENS MAIS POPULARES

Vítor Aguiar e Silva: Cidadão e pensador do ser e do devir poético-cultural do homem (*)

Reputo a ideia e a decisão de homenagear o professor doutor Vítor Aguiar e Silva de um profundo alcance simbólico-alegórico mas, sobretudo, de uma inquestionável relevância e projeção nas áreas da educação, da cultura e da cidadania. Merecem, pois, e desde já, uma especial palavra de apreço todos aqueles que idealizaram esta iniciativa, com particular destaque para o dr. Fernando Paulo Baptista, ilustre académico, homem da cultura e do pensamento. Nele germinou e nele se corporizou, ao agregar a si um vasto conjunto de vontades pessoais e institucionais que decidiram entregar-se e dar-se a esta concretização. Foi neste contexto que o Governo Civil do Distrito de Viseu, desde a primeira hora, se decidiu associar a esta homenagem pública, sendo para mim uma grande honra e um orgulho indizível poder ficar ligado a ela tão estreitamente. Em primeiro lugar porque o homenageado é uma figura nada e criada no concelho de Penalva do Castelo, do distrito de Viseu; em segundo lugar porque se tr

O volframista, que venceu o prémio literário Cónego Albano, em Sátão, teve a sua génese em histórias antigas

Da esquerda para a direita: Helena Castro (júri); Acácio Pinto; Carlos Paixão (júri); Alexandre Vaz (presidente da Câmara de Sátão). A propósito da entrega do prémio literário, Cónego Albano Martins de Sousa, promovido pela Câmara Municipal de Sátão, a Acácio Pinto, que teve lugar no dia agosto, aqui se deixa o texto da intervenção: « Sim, estou feliz. Gostei muito, mesmo muito, de ter sido o autor premiado nesta edição de 2022 do concurso literário cónego Albano Martins de Sousa. De ter conseguido, através das palavras de hoje, convencer o magnífico júri das virtudes de um texto informe fermentado num ontem já bem distante. Fermentado num tempo em que eu passava as noites de inverno à lareira, à luz da candeia, a ouvir adivinhas e histórias. Algumas delas repetidas até à exaustão, outras que me eram exaustivamente escondidas, deixando-me com água na boca. Estas eram história tabu. Só eram conversadas depois de me empurrarem para a enxerga fria com uma botija de água quente enfiada num

Eucalipto de Contige, em Sátão - Viseu: A maior árvore de Portugal

O eucalipto de Contige, considerada "a maior árvore classificada de Portugal", pela insuspeita Universidade de Aveiro, é um dos grandes ex-libris do concelho de Sátão, distrito de Viseu. Localizado à beira da antiga EN 229, no cruzamento daestrada municipal que liga ao centro de Contige , esta árvore, cuja plantação remonta, segundo aquela universidade, "provavelmente, a 1878, quando se abriu a Estrada das Donárias, é um dos maiores eucaliptos classificados ao momento em Portugal" sendo mesmo "recordista com 11 m de perímetro à altura do peito". Com o nome científico de Eucaliptus globus Labillardière, o eucalipto de Contige "terá pertencido à família Soares de Contige, ou a duas famílias (Garcia de Mascarenhas e Xavier do Amaral Carvalho) que se uniram em casamento no século XIX" e que "aquando da construção da estrada, e da expropriação do terreno, a monumentalidade deste exemplar terá contribuído para a sua salvaguarda, não tendo por is