quinta-feira, 27 de maio de 2010

O escalracho

Quando eu era jovem a erva daninha mais temida pelos agricultores da minha aldeia era o escalracho, pela capacidade de enraizamento e propagação de todos os seus “braços”. Eles bem sabiam que courela com escalracho não dava “pão”.
Assistimos, também, hoje, a políticos da oposição que utilizam a técnica do escalracho. Tentam a todo o transe lançar rizomas e nódulos (qual escalracho!) donde saem raízes que visam multiplicar a propagação de ataques de carácter e de violações dos mais elementares direitos à palavra e à privacidade das pessoas.
Não querem saber das garantias legais e constitucionais, nem de mais nada que não seja alastrar os seus instintos rasteiros às conversas privadas que só em matéria de processo criminal podem ser utilizadas. Não lhes interessa a separação de poderes, entre os tribunais e a política, nem os limites das Comissões de Inquérito. Só lhes interessa a devassa privada, os julgamentos populares, o ataque ao bom nome, a inquisição.
O PS sempre se bateu e baterá pelo cumprimento das garantias constitucionais. Os deputados e as Comissões não estão acima da Constituição. Mota Amaral também assim o entendeu e decidiu! Em consciência e por convicção!

Sem comentários:

Enviar um comentário