segunda-feira, 30 de junho de 2014

António Costa no distrito de Viseu com uma enchente | foi no complexo paroquial de Mangualde

O auditório do complexo paroquial de Mangualde revelou-se pequeno para receber todos quantos quiserem assistir, no dia 29 de junho, ao final da tarde, à apresentação das linhas programáticas da candidatura de António Costa.
Foram muitos os socialistas, vindos de todo o distrito, que ficaram de pé e no hall de entrada do auditório face à adesão maciça que se verificou nesta iniciativa.
Intervieram Marco Almeida, presidente da concelhia de Mangualde, Acácio Pinto, deputado do PS, João Azevedo, presidente da federação de Viseu, do PS, Marcos Perestrelo, deputado e presidente da FAUL e António Costa encerrou com uma intervenção programática, deixando evidenciadas as linhas do seu programa para uma década, com especificação das diversas e principais áreas sectoriais.
Foi ainda lida uma mensagem do lamecense Joaquim Sarmento, ele que foi deputado do PS entre 1995 e 2002.
Excelente intervenção de António Costa. Muito entusiasmo entre os presentes!
Aqui deixo o guião da minha intervenção:
Parafraseando o nosso camarada António Costa: Se isto não é o PS onde é que está o PS?
Obrigado Mangualde, obrigado distrito de Viseu por esta magnífica mobilização, por esta presença maciça.
Seja bem-vindo, António Costa, ao distrito de Viseu.
Estão aqui tantas e tantos socialistas dos 24 concelhos do distrito, muitos dirigentes socialistas, muitos autarcas, presidentes de câmara, presidentes de assembleia municipal, presidentes e autarcas de freguesia, vereadores e autarcas municipais, dirigentes associativos, gente da cultura e das artes, trabalhadores da função pública e do setor privado, pensionistas e reformados, mas todos unicamente aqui a exercer o seu pessoal e inalienável direito de participar livremente na vida política e partidária.
E sendo esta a primeira, iremos efetuar, doravante, outras iniciativas em todo o distrito, conjuntamente com todos, repito com todas e todos, que apoiam esta candidatura, militantes e simpatizantes, movimentos espontâneos: todos são bem-vindos a esta grande plataforma de cidadania e de política, que se irá ampliar, para mobiliar Portugal rumo à vitória nas eleições primárias.
Portanto, António Costa, cá o esperamos, cá o queremos, no distrito, em outras oportunidades.
Camaradas,
Se António Costa, decidiu travar este combate político no sentido de dar mais força ao nosso partido e apresentar uma alternativa mais sólida e credível aos portugueses, cabe-nos agora a nós, a todos nós que acreditamos que ele é o socialista em melhores condições para travar este combate com a direita, fazer tudo aquilo que estiver ao nosso alcance.
Na história do PS, de que muito nos orgulhamos e que não renegamos, sempre soubemos ultrapassar os nossos problemas internos e sempre o fizemos com elevação, com nobreza e com respeito. É que nós acreditamos nos valores da liberdade, da igualdade e da fraternidade.
E é imbuídos deste espírito, destes valores, que todos temos que estar disponíveis, todos estaremos disponíveis, para mobilizar os nossos concelhos, dando corpo a este projeto de esperança para os portugueses e para Portugal.
Um projeto verdadeiramente alternativo, que faça do interior uma centralidade, que faça da educação uma via para o desenvolvimento, que devolva à saúde a sua missão de serviço nacional, que olhe para os recursos como elementos ao serviço da criação de riqueza e emprego, que dê transversalidade às políticas ambientais e do território, que não amarre a cultura e as artes, que promova políticas públicas de integração social, e que promova a acessibilidade à justiça.
António Costa, aqui estamos, pois, para fazermos conjuntamente este caminho, não contra ninguém, mas pelo PS, por Portugal.
Termino com Sophia, dois dias após se terem assinalado os 800 anos da língua portuguesa, e a três dias da trasladação do seu corpo para o panteão nacional:

E em frente desta gente
Ignorada e pisada
Como a pedra do chão
E mais do que a pedra
Humilhada e calcada

Meu canto se renova
E recomeço a busca
De um país liberto
De uma vida limpa
E de um tempo justo.

Viva o PS.
Força António Costa.

Sem comentários:

Enviar um comentário