quinta-feira, 26 de maio de 2011

(Opinião) Uma NOVA OPORTUNIDADE para o PSD se redimir do erro

O líder do PSD errou profundamente quando criticou o Programa Novas Oportunidades. Errou, pois, de forma grosseira ao criticar um dos programas que mais sucesso tem tido a nível de políticas públicas de formação e qualificação e que tem sido devidamente acompanhado por uma entidade externa, a Universidade Católica, através de uma equipa liderada por Roberto Carneiro.
E o erro foi também muito injusto, e de alguma má fé, para as centenas de milhar de pessoas que até hoje foram certificadas por este programa, seja na vertente escolar seja na vertente profissional, através dos inúmeros Centros de Novas Oportunidades (CNO) existentes em todo o país.
Mas verdadeiramente a causa de tal ataque está no sucesso das Novas Oportunidades e no êxito que ele tem constituído junto das pessoas que através dele viram os seus saberes certificados e, muitas delas, tiveram progressões nas suas carreiras.
É caso para dizer que, depois de tal erro, damos uma nova oportunidade ao PSD, mas para se redimir, perante os portugueses, do ataque desferido a tantas e tantas pessoas que, pelos motivos mais diversos, abandonaram a escola mais cedo do que o normal e a quem o Governo, através deste programa, deu a possibilidade de regressarem ao sistema e verem as suas competências validadas.
CNO DO IEFP DE VISEU
Foi neste contexto que os candidatos do Partido Socialista pelo Distrito de Viseu no âmbito das eleições legislativas de 5 de Junho visitaram no dia 25 de Maio o Centro Novas Oportunidades (CNO) do Centro de Formação Profissional de Viseu, no Parque Industrial de Coimbrões. Nesta visita, além do cabeça-de-lista, José Junqueiro, estiveram presentes os candidatos do PS, Acácio Pinto, Elza Pais, Miguel Ginestal e Fernanda Sobral, a Presidente da Comissão Política Concelhia do PS Viseu, Lúcia Silva, e o Director do CNO, Miguel Gomes.
Com esta iniciativa, foi possível perceber a razão do sucesso da Iniciativa Novas Oportunidades, bem como o impacto significativo que a certificação de competências pode ter na vida dos cidadãos que frequentam estas acções. Este é mais um projecto grandioso dos governos de José Sócrates, que sempre apontou o caminho da qualificação como um meio para uma maior qualidade de vida da população portuguesa e para aumentar a competitividade das empresas.
Tendo recentemente completado cinco anos de actividade, iniciada em Fevereiro de 2006, o CNO do Centro de Formação Profissional de Viseu representa um caso de grande sucesso, à imagem, aliás, da própria iniciativa: 7481 inscritos e 2628 certificados. Só nos primeiros quatro meses deste ano (segundo dados referentes a 30 de Abril), inscreveram-se neste CNO 840 formandos adultos, dos quais 265 entraram em processo de certificação e 192 foram já certificados. Neste centro são desenvolvidos processos de RVCC – Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências escolares de nível básico (4º, 6º ano e 9º ano) e secundário, e também processos de RVCC profissional, tendo entrado em funcionamento, desde 2006, as áreas profissionais de Serralharia Civil, em 2006, de Electricidade e Instalações, em 2008, e de Serviço de Mesa, Acompanhante de Criança e Técnico de Acção Educativa, em 2010. Ainda durante este ano deverá arrancar a saída profissional de Agente de Geriatria.
Mas o que verdadeiramente é triste em tudo isto é que com este PSD e com esta sua liderança começamos a estar demasiado habituados ao tudo e ao nada e à mudança absurda e absoluta de opinião de quem não tem ideias e apesar de ter provocado esta crise ainda hoje anda à procura do seu programa eleitoral.

Sem comentários:

Enviar um comentário