domingo, 2 de dezembro de 2012

PS de Santa Comba Dão promoveu jantar de Natal

Na noite de 1 de dezembro a comissão política do PS de Santa Comba Dão, presidida por João Tomás, promoveu um jantar de Natal que para além do habitual convívio anual dos socialistas santacombadenses, visou, este ano, o lançamento público da candidatura de Leonel Gouveia à câmara municipal de Santa Comba Dão.
Presentes mais de quinhentas pessoas de todo o concelho que assim deram uma grande demonstração de unidade e de esperança numa vitória do PS nas próximas eleições autárquicas, num concelho em que a governação do PSD está a levar Santa Comba Dão à desgraça. A descredebilidade da autarquia e a dívida acumulada por esta gestão são bem a demonstração de que os atuais autarcas se têm revelado incompetentes para a gestão política concelhia.
Associaram-se a esta iniciativa, Carlos Zorrinho, líder do grupo parlamentar do PS, José Junqeiro e Acácio Pinto, deputados, João Azevedo, presidente da federação, António Borges, José Rui Cruz, Miguel Ginestal e Rafael Guimarães, membros da federação, Marco Almeida, presidente da concelhia de Mangualde, para além de João Morais, líder concelhio da JS, de Lauro Gonçalves, primeiro presidente eleito de Santa Comba e todos os dirigentes concelhios do PS e da JS.e dos autarcas socialistas na câmara, assembleia e freguesias.
Intervieram João Morais, da JS, Ana Saldanha, autarca de freguesia, João Azevedo, presidente da federação, João Tomás, presidente da concelhia, Carlos Zorrinho, líder parlamentar do PS e Leonel Gouveia, candidato à câmara. Sob o slogan "estamos juntos" todos os intervenientes foram muito críticos relativamente às políticas do governo para as freguesias, tribunais, impostos bem comopara com as políticas municipais que têm vindo a ser seguidas no concelho.

1 comentário:

  1. É preciso mexer e dar uma palavra de esperança às nossas gentes!

    Portugal sobreviverá a este vandaval como sobreviveu ao longo da sua história.

    Um Portugal de futuro feito com pessoas, éticamente, responsáveis e credíveis, precisa-e e impõe-se!

    ResponderEliminar