sexta-feira, 3 de julho de 2015

Assembleia da República aprovou por unanimidade voto de pesar pelo falecimento de João Luís Inês Vaz

O voto de pesar nº298/2015/XII, apresentado pelo GPPS pelo falecimento de João Luís Inês Vaz foi aprovado no dia 3 de julho de 2015:
«João Luís Inês Vaz, nascido no Soito, concelho de Sabugal, a 13 de Novembro de 1951, morreu no passado dia 23 de junho na cidade de Tarouca, aos 63 anos de idade.
Professor de profissão, do ensino secundário e universitário, doutorado em história da arqueologia, desenvolveu uma indelével atividade cívica e política no distrito de Viseu e em todo o país.
Foi vereador da câmara municipal de Viseu, cidade onde fixou residência, e governador civil do distrito de Viseu, funções que desempenhou com extrema dedicação e com elevado brio, deixando uma imagem de grande competência e rigor.
Integrou, igualmente, os órgãos sociais de inúmeras associações culturais e científicas com o espírito que sempre o norteou, servir a comunidade, servir os seus concidadãos; presidindo atualmente ao Centro de Estudos Aquilino Ribeiro.
Como investigador é vasta a sua obra, nomeadamente nas áreas da história e sobretudo da arqueologia onde deu um forte contributo para o aprofundamento do conhecimento das nossas origens mais remotas, deixando o seu nome associado a inúmeros livros, alguns deles traduzidos em várias línguas, artigos científicos e escavações que nos ajudam a perceber a longa evolução do homem em sociedade.
João Luís Inês Vaz, com o seu exemplo, honrou e dignificou a política e a cidadania. Sendo um homem de consensos, nunca deixou, em momento algum, de afirmar as suas convicções fazendo as consequentes ruturas quando estavam em causa princípios norteadores da sua intervenção política.
Era um homem íntegro, frontal, generoso e sempre disponível para ajudar e para trabalhar em prol da comunidade, que com a sua morte prematura perdeu um dos seus melhores e mais dinâmicos cidadãos.

A Assembleia da República reunida em Plenário evoca a memória de João Luís Inês Vaz e apresenta à sua família as mais sentidas condolências.


Palácio de São Bento, 03 de julho de 2015»

Sem comentários:

Enviar um comentário