quinta-feira, 11 de julho de 2013

O PS face à declaração do Presidente da República

O PS discorda politicamente da decisão do Senhor Presidente da República ao não convocar eleições para Setembro.
Mas respeitamos a decisão no plano institucional, como respeitamos as decisões de todos os órgãos de soberania.
O PS reafirma que não apoiará, nem fará parte de nenhum Governo sem que os Portugueses manifestem democraticamente a sua vontade, através da realização de eleições.
Perante a grave situação económica e social que o País vive, o PS continuará a apresentar propostas e soluções para resolver os problemas dos portugueses, de modo a que o nosso País saia desta gravíssima situação o mais rápido possível.
O PS escutou atentamente a declaração do Senhor Presidente da República e, tal como lhe compete, aguardará as iniciativas do Senhor Presidente da República.
Na opinião do PS, esse diálogo não deve excluir nenhum partido político com representação parlamentar.

É nestes termos, e reafirmando todas as nossas posições, designadamente de censura às políticas deste Governo, que o PS não rejeita, como nunca rejeitou, nenhum diálogo, em particular quando está em jogo o interesse nacional e o futuro dos portugueses.
2013.07.10

Sem comentários:

Enviar um comentário