quarta-feira, 10 de julho de 2013

Deputados do PS questionam governo sobre assessor demitido pela presidente da AR

Correio da Manhã de 8 de julho de 2013
«O técnico especialista, Jorge Miguel Meleiro Sobrado, foi nomeado pelo senhor secretário de estado do Desenvolvimento Regional, em 22/04/2013, para o exercício daquelas funções no seu gabinete, sendo publicado o Despacho 6751/2013 DR II S Nº 100 em 24/05/2013.
Posteriormente, pelo Despacho n.º 7986/2013. DR 117 SÉRIE II de 2013-06-20 (Assembleia da República - Gabinete da Presidente) o mesmo licenciado, Jorge Miguel Meleiro Sobrado, foi nomeado para o cargo de assessor do Gabinete da Presidente da Assembleia da República.
Sobre este técnico, e com este título, “Assessor da AR faz campanha”, um jornal diário noticiou que era um apoio de comunicação, na qualidade de assessor de imprensa, ao candidato do PSD em Viseu.
O referido técnico negou qualquer participação “formal ou informal” na campanha e disse mais: “Não mantenho nenhuma relação com a candidatura do dr. Almeida Henriques, mas admito que a minha conta de e-mail esteja a ser usada por pessoas próximas para esse efeito. A minha única colaboração é com a Assembleia da República …”.
Sabe-se já, da estranheza desta versão por parte de jornalistas que com o dito assessor mantiveram contacto no contexto da atual campanha. E o mesmo admite, tacitamente, que a sua “passwoard” foi violada ou, em alternativa, tê-la-á confiado a terceiros, pois admite que a sua “conta de e-mail esteja a ser usada por pessoas próximas para esse efeito”.
Público de 10 julho 2013
No entanto, contactado pelo jornal o diretor de campanha do PSD, deputado Pedro Alves, “que confirmou a participação de Jorge Sobrado”, a sua resposta foi a seguinte: “Da comunicação trata o Jorge Sobrado, mas também pode falar comigo sobre a candidatura. Estou numa reunião, mas posso dar-lhe o contacto dele”.
Por comunicação da senhora Presidente da Assembleia da República, ficou-se a saber, hoje de manhã, que o assessor Jorge Miguel Meleiro Sobrado acaba de ser dispensado das suas funções, conforme o primeiro parágrafo da comunicação: “Tendo notícia de que um assessor por mim contratado estará a dar apoio a uma candidatura autárquica, decidi fazer cessar as suas funções no meu Gabinete.”
Neste contexto, e ao abrigo das normas constitucionais e regimentais em vigor, pergunto a Vª Exª o seguinte:
1. Exercia este assessor funções simultâneas no seu gabinete e no da senhora Presidente da Assembleia?
2. Em caso negativo, com se espera, qual o despacho da sua exoneração que, até ao dia de ontem, à noite, ainda não era possível encontrar?

Palácio de São Bentro, 9 de julho de 2013
Os deputados:

José Junqueiro, Acácio Pinto e Elza Pais»

Sem comentários:

Enviar um comentário