quinta-feira, 7 de outubro de 2010

(Opinião) Medidas difíceis e corajosas!

A história tem-nos mostrado ciclos destes ao longo do tempo. Portanto, não cabe aos políticos e aos detentores democráticos do poder escolher governar neste ou naquele contexto sócio-económico e político, muito menos hoje quando todos os factores interagem globalmente.
O que cabe aos líderes políticos que se encontram no poder ou na oposição é terem a coragem de tomarem as medidas políticas que possam dar uma resposta aos problemas com que se confrontam os seus países e os seus concidadãos.
É disto que se trata também hoje e agora em Portugal.
Agir, num contexto de grave crise internacional, para equilibrar as contas públicas e sem colocar em causa os fundamentos basilares nas nossas opções fundamentais, neste caso o Estado Social, ou seja o Estado que se preocupa com as pessoas e que tenta por via fiscal e por via do apoio social ajudar quem mais precisa, seja na saúde, na educação ou na segurança social.
E neste contexto, as recentes medidas de austeridade que foram apresentadas por José Sócrates na semana passada, que nenhum líder toma de ânimo leve, são difíceis para os portugueses, mas são corajosas e respondem aos problemas enunciados. E são difíceis e corajosas porque cortam na despesa e como tal no rendimento de muitas famílias através da redução do salário e ainda aumentam alguns impostos que se financiam no consumo de todos os portugueses, como é o caso do IVA.
Mas há um dado relevante a ter em conta, é que 2/3 do valor envolvido neste plano virá da redução da despesa do Estado e só 1/3 do aumento de receita.
Os dados estão lançados. Resta agora aos partidos, nomeadamente ao PSD e a Passos Coelho, fazerem opções claras: se querem ser responsáveis ou se querem mais uma crise, sobre a actual crise.
Os portugueses vão estar atentos.

1 comentário:

  1. Em 1º lugar o meu desejo de boa tarde professor Acácio.Fui seu aluno na primária do Sátão há muito muito tempo atras...

    no entanto aqui vai:

    1º nao percebo o porque de baixar do IVA meses antes das ultimas eleições legislativas por parte do ps?

    2º Aquando a apresentação do PEC1 a crise internacional ja cá estava: aquando a apresentação do PEC2 a crise continuava...e agora apresenta-se novas medidas???o que falhou nos outros dois PEC anteriores??? todos eles tinham objectivos para atingir, todos eles tinham medidas para atingir estes objectivos...o que falhou? Mudou a situação do pais? do mundo? Má gestao da realidade? Incompetencia na análise da situação real do pais? o porquê deste 3º PEC?

    3º Um chefe diz vai; um lider diz...vamos. Vamos todos poupar, apertar o cinto(ja vi isso com a manuela), estamos de tanga (o nosso amigo durão, lembra-se dele? aquele que fugiu)e o exemplo esta onde? onde está o lider que dá o exemplo? será o nosso amado presidente da republica com as suas duas ou tres pensões e as sua compra de acções atraves do BPN? é este o lider a seguir? seguiremos um homem com escutas mal esplicadas, processos mal resolvidos, assinaturas estranhas... de verdades\mentiras constantes???é este o lider que seguiremos???

    4º Não temos um lider...mas sim muitos chefes. Infelizmente com a qualidade do povo que temos, não podemos esperar muito mais....

    valha-nos a venda da vivo da PT...ainda bem que esta nao pagou impostos sobre o negocio...ja viu???poderiamos ganhar um lider sem querer...

    ResponderEliminar