domingo, 12 de março de 2017

Abel Estefânio defende candidatura de Rãs às 7 Maravilhas de Portugal - Aldeias

Notícia DÃO E DEMO
Abel Estefânio levantou a questão da candidatura de “Rãs – Santuário de Nosso Senhor dos Caminhos” às 7 Maravilhas de Portugal – Aldeias, cujo prazo termina a 14 de março.
E este apelo de Abel Estefânio, colocado no facebook, visa estimular a candidatura dizendo que é “esta aldeia que traz mais gente ao concelho de Sátão ao longo do ano”. Daí que ele, inclusivamente ofereça uma proposta de texto e fotografias com o intuito de que qualquer “entidade pública, privada ou indivíduo” possa efetuar a candidatura.
Na sequência deste desafio, Eduardo Lopes, responde ao repto de Abel Estefânio desafiando as pessoas de Rãs, dizendo também no facebook que “quem estiver disposto a participar pode contactar-me para ver se há viabilidade financeira para avançar com a candidatura, já que a parte humana já existe.” E acrescenta: “Vá lá pessoal. 5€ que sejam, justificam a união em prol da NOSSA aldeia.”
Recorde-se que o preço da candidatura é de 140 euros mais IVA e que no concelho de Sátão a Junta de Freguesia de Sátão acabou de candidatar o Tojal a este concurso.

RÃS – SANTUÁRIO DO SENHOR DOS CAMINHOS
Eis a proposta de texto apresentada por Abel Estefânio para sustentar a candidatura:
«A aldeia de Rãs, situada no concelho de Sátão, é conhecida por nela se encontrar um dos maiores centros religiosos da região – o famoso Santuário de Nosso Senhor dos Caminhos, que representa para a gente desta povoação a sua maior glória e o mais ardente culto de Fé a Jesus Crucificado. Paralelo à igreja, um formidável peristilo romanticamente inacabado, de quinze colunas do melhor granito regional primorosamente lavradas, constitui a imagem de marca do santuário.
Este lugar aprazível entre pinhais silenciosos alegra-se no domingo da Santíssima Trindade (8º domingo depois da Páscoa), quando um mar de gente, plena de fé, enche o vasto recinto. Com grande brilho litúrgico, realiza-se então uma imponente procissão com os seus guiões e cruzes e com os andores lindamente ornamentados, representando quadros da vida de Cristo desde a Anunciação até à sua Paixão e Morte, sendo o último andor a imagem de Cristo, pregado na Cruz, e celebra-se uma missa solene campal. Os milagres e graças recebidos são testemunhados pelos ex-votos que se acumularam ao longo dos anos, mostrando-nos a fé popular na sua forma mais pura.
Num enquadramento natural de grande beleza, sobranceiro a uma austera penedia e junto ao rio Vouga que corre límpido a pouca distância, onde foi recentemente inaugurada a praia fluvial do Trabulo, o parque do Nosso Senhor dos Caminhos é bastante utilizado para piqueniques durante os meses de verão, aproveitando as mesas e bancos de pedra existentes para esse efeito e servido por várias fontes de nascente.
O fascínio do Senhor dos Caminhos agarra-se aos visitantes e peregrinos e nunca mais os larga. Quem lá vai uma vez tem sempre vontade de lá voltar.»

Sem comentários:

Enviar um comentário