terça-feira, 2 de agosto de 2016

O inferno da EN 229, Sátão – Viseu, está de volta

Notícia DÃO E DEMO
Se uma viagem entre Sátão e Viseu, ou vice-versa, é sempre uma viagem com duração imprevisível, face aos condicionalismos de ultrapassagem da EN 229, resultantes da requalificação do seu pavimento e nova sinalização, obra efetuada há alguns anos pelas Estradas de Portugal, então agora, nestes meses de verão, esta viagem pode tornar-se num verdadeiro inferno.
E pode sê-lo não só nas horas de maior fluxo, de manhã e ao final da tarde, mas durante todo o dia, pois os veículos em circulação aumentam substancialmente, face à elevada presença de turistas e de emigrantes na nossa região em julho e agosto, como Dão e Demo já constatou esta semana, sobretudo nos locais onde há sinais luminosos, com o principal constrangimento a acontecer junto de Cavernães quer no acesso quer na saída de Viseu.
Para além disso há a referir que a própria via apresenta já sinais evidentes de degradação e começa a exigir uma atenção especial, de requalificação do pavimento, por parte das Infraestruturas de Portugal (IP).
Recorde-se que durante vários anos esteve prevista a construção de uma variante à EN 229, uma estrada nova, entre o Pereiro (Sátão) e o IP5, a passar a sul do atual traçado, atravessando São Pedro de France, Cavernães, Mundão e Rio de Loba, que, inclusivamente, foi alvo de estudo de impacto ambiental. Porém, o anterior governo, decidiu suspender essa via e avançar para uma requalificação da atual estrada com a criação de faixas de lentos em alguns locais e a variante à EN 229 a deixar de ser entre o Pereiro e o IP 5 e passar a ser entre o parque empresarial do Mundão e o IP5, uma variante de escassos 5 km a ser executada exclusivamente no concelho de Viseu.
Esta última decisão, “apadrinhada” por Passos Coelho, numa sessão efetuada na Câmara de Viseu, estaria para avançar durante o ano de 2016, segundo ali foi anunciado em julho de 2015, porém até ao momento nada se conhece acerca do cronograma desses trabalhos que, como se vê, são urgentes.
Dão e Demo continuará a acompanhar esta situação.

Sem comentários:

Enviar um comentário