segunda-feira, 18 de julho de 2016

Vídeo com a intervenção de José Junqueiro no colóquio ‘Viseu Dão Lafões: que futuro?’

Apresentamos hoje o primeiro vídeo do colóquio Dão e Demo sobre o futuro da região Viseu Dão Lafões em que foram nossos convidados Fernando Ruas e José Junqueiro e que se realizou no dia 8 de julho na Casa da Cultura de Sátão.
Neste vídeo que está disponibilizado no canal Dão e Demo do youtube, para além da intervenção de José Junqueiro, estão igualmente registadas as palavras de saudação do vice-presidente da Câmara Municipal de Sátão, Paulo Santos, na impossibilidade de ter estado presente o presidente da autarquia, bem como podem ser visualizadas as palavras de introdução ao debate proferidas pelo moderador, Acácio Pinto.
Quanto à intervenção de José junqueiro ela centra-se, na sua parte inicial, nas questões demográficas (a partir dos 11’), problemática que foi dissecada pelo nosso convidado com recurso a diversas tabelas e gráficos para concluir que atravessamos “uma regressão demográfica em todos os concelhos com exceção de Viseu” dizendo que “parece que nem a indústria” acabou por travar essa regressão em muitos concelhos industriais da região.
Mas José Junqueiro foi também aos números do índice de envelhecimento na região Dão Lafões que já vai em 178 idosos por cada 100 jovens, quando em 2001 tínhamos 123 idosos para os mesmos 100 idosos, situação de elevada gravidade.
De seguida José Junqueiro falou sobre a EN 229 (a partir dos 18’ 50”) para dizer que “esta era uma estrutura importante” para o Sátão e para a região referindo que “nós já falamos nisto há muito tempo mas não andou… se há 9.000 pessoas por dia a fazer este trajeto porque é que o poder central não se entendeu?”. Mas sobre acessibilidades José Junqueiro também falou sobre a ligação Viseu-Coimbra referindo que “é minha convicção que muito dificilmente nestes próximos anos teremos alguma coisa de concreto no terreno”. “É que esta via era estruturante não só para a indústria da região e para a mobilidade das pessoas“, concluiu José Junqueiro.
Mas a ferrovia também passou pela intervenção de José Junqueiro (21’ 15”), que apelidou Fernando Ruas como “um combatente nesta matéria do caminho ferro”. Disse ainda que “durante todos estes anos esgotámo-nos em discussões permanentes e não fizemos um quilómetro, a única coisa que está feita é uma ligação do porto de Aveiro à linha do Norte, de resto nada foi concretizado”. José Junqueiro especificou que “não pode Viseu ser uma cidade que é uma mais-valia para toda a região não ter uma estação de comboio e não podem os concelhos junto á linha da Beira-Alta passar todos estes anos sem terem uma intervenção substantiva na linha”.
A partir dos 24’ e 20” José Junqueiro falou também da saúde, referindo-se concretamente ao “Centro Oncológico com radioterapia e nós nunca mais conseguimos ter este equipamento”, dizendo que estes equipamentos são fundamentais para criarmos atratividade.
As conclusões de José Junqueiro podem ser escutadas a partir dos 25’ e 24”: Vontade política para modificar alguma coisa; desconcentração de recursos e serviços (políticas fiscais ativas para as pessoas e empresas); esforço no apoio da economia social e solidária; criação de atividades económicas de forte componente tecnológica; escrutínio aos decisores.
Esteja atento, pois nos próximos dias publicaremos o vídeo com a intervenção de Fernando Ruas.
Pode visualizar este vídeo no canal Dão e Demo do youtube.

Sem comentários:

Enviar um comentário