sábado, 18 de junho de 2016

Mangualde: Tomaram posse os órgãos sociais da Caixa Agrícola do Vale do Dão e do Alto Vouga

Notícia DÃO E DEMO
Os órgãos sociais da Caixa Agrícola do Vale do Dão e do Alto Vouga tomaram posse esta quinta-feira, dia 9 de junho, na sede da instituição, em Mangualde, depois de o Banco de Portugal ter concedido autorização para o exercício das funções a todos os seus membros.
Victor Gomes passa, pois, a partir de agora a assumir as funções de presidente da instituição, mantendo-se, conjuntamente com João Coelho, como os dois administradores executivos.
Já José sarmento Moniz, anterior, presidente da administração, tomou posse como presidente da Assembleia Geral, em substituição de Acácio Pinto, que assumiu as funções de presidente do conselho fiscal da Caixa Agrícola.
Perante um salão nobre completamente cheio, de colaboradores, clientes e representantes institucionais, coube a Acácio Pinto, ainda como presidente da assembleia geral, abrir a sessão, tendo na mesa, a seu lado, os presidentes de Câmara de Mangualde, Penalva do Castelo e Vila Nova de Paiva. Saudou todos os presentes e de uma forma especial “todos aqueles que nos respetivos concelhos foram os fundadores desta grande instituição que é o crédito agrícola”, deixando igualmente uma palavra de apreço para com todas as instituições da área de influência, “autarquias, ipss, associações, escolas, cooperativas, fábricas da igreja” mas também deixou uma especial palavra para os colaboradores e clientes a quem chamou de “parceiros”. Finalmente, agradeceu a confiança e disse ter tido “grande honra” em ter servido, nestas funções, o crédito agrícola, concluindo com um “agradecimento ao trabalho dos órgãos sociais cessantes e votos dos maiores êxitos para os que agora vão ser empossados”.
José Sarmento Moniz, depois de tomar posse, assumiu a condução dos trabalhos e em breve intervenção secundou as palavras do anterior presidente da assembleia geral e referenciou a Caixa Agrícola como uma “instituição de proximidade e de confiança nestes tempos difíceis que atravessamos”.
Mas coube a Victor Gomes, presidente eleito, efetuar a intervenção principal desta cerimónia de tomada de posse dos órgãos sociais.
Da sua intervenção destacamos os seguintes extratos que são bem demonstrativos da sua renovada vontade de prosseguir a missão desta instituição ao serviço do território e das pessoas, uma instituição que a nível nacional e internacional é sólida e credível.
Victor Gomes dixit:
«O Grupo detém hoje um volume de ativos de mais de 15,5 Mil Milhões de euros, ocupando o 6º lugar no ranking da banca nacional. 
Não tivemos necessidade durante esta crise financeira de recorrer a qualquer ajuda do Estado ou da União Europeia, fruto de termos praticado uma gestão cuidada, de risco moderado, não nos envolvendo em situações complexas.»
«As nossas raízes têm origem nas comunidades locais, na agricultura, na banca cooperativa, na proximidade, na solidariedade e na responsabilidade.»
«Hoje orgulhamo-nos de ser um dos motores de desenvolvimento da região onde estamos inseridos, tendo consciência que com o andar dos anos, esta responsabilidade será cada vez maior e mais envolvente.»
«Estamos empenhados como todos os presentes na fixação das nossas populações, no desenvolvimento dos nossos concelhos e da região onde estamos inseridos. Não temos atualmente qualquer receio de nos confrontarmos com qualquer Banco em qualquer área de negócio.»

A encerrar a sessão o presidente da Câmara Municipal de Mangualde, João Azevedo, em representação dos seus colegas presidentes, saudou a instituição e todos os seus órgãos sociais e colaboradores, considerou-a um “parceiro estratégico das autarquias no desenvolvimento do território” e desejou os maiores êxitos aos dirigentes agora empossados, no cumprimento da sua missão.

Sem comentários:

Enviar um comentário