quinta-feira, 23 de junho de 2016

Enterranha: Construção da ‘Casa da Aprendizagem’ está a decorrer em bom ritmo, com um orçamento de 6.515 euros

A construção da “Casa da Aprendizagem”, ou “escolinha”, na Quinta da Enterranha, concelho de Sátão, de que demos conta na edição Dão e Demo de 10 de maio, está a decorrer conforme o programado e a sua conclusão continua a estar prevista para o dia 15 de julho.
Quem o assumiu, perante a reportagem Dão e Demo – que esta quarta-feira, dia 22 de junho, esteve na Quinta da Enterranha – foi Durval Rocha, que num ambiente muito informal, depois do almoço e antes de iniciarem os trabalhos da parte da tarde, sob um calor intenso, nos esclareceu que este é um projeto comunitário para responder a uma necessidade, a de terem um espaço com melhores condições para as crianças em idade escolar. Referiu-nos mesmo, corroborado pelos demais elementos, nomeadamente pela Helga Jorgensen, Marco Horner e pela María Rodriguez Castro, que esta escola irá proporcionar o ensino doméstico, home learning, às crianças da comunidade. Porém, quiseram deixar bem claro que o funcionamento da escola e a estruturação das atividades letivas ainda não estão completamente definidas, pois “todas as decisões são partilhadas” e ainda não houve essa tomada de decisão por todos os pares que integram a comunidade.
Quanto à escola em si, depois da decisão quanto à sua localização, foi elaborado um plano construtivo que agora está a ser executado com a ajuda de voluntários, alguns amigos que vieram de outras eco aldeias, e pessoas da região que se quiseram associar a esta iniciativa. E o planeamento não esqueceu, obviamente, o orçamento que ascende a 6.515 euros distribuídos por várias rubricas, desde as madeiras, transportes de materiais até à quinta, parafusos, pregos, equipamento da cozinha, casa de banho, instalação elétrica, painéis solares, salamandra para aquecimento… enfim, tudo foi detalhado ao pormenor, que chegou aos custos da alimentação para os voluntários.
Para angariação de fundos, necessários para a aquisição dos materiais, a comunidade lançou uma campanha pública de angariação de fundos através do site Casa de Aprendizagem tendo já conseguido obter (até 22.06.2016) 1.127 euros.
De fora do orçamento ficou o equipamento da sala de aula pelo que lançam o desafio a quem tiver cadeiras, mesas, material didático e que o queira doar à Casa da Aprendizagem, ficando “muito agradecidos pela doação”.
Como vai ficar a Casa da Aprendizagem?
Com uma área de implantação de cerca de 25 metros quadrados a Casa da Aprendizagem vai-se distribuir por dois pisos, ficando no inferior a cantina e no piso superior, para além da sala de aula, ficará um vestiário e uma casa de banho ecológica que utilizará a técnica da compostagem ou casa de banho seca.
Relativamente à construção, se as paredes do piso inferior são de granito, com aproveitamento de ruinas preexistentes, já o superior está a ser executado com estrutura em madeira, estando prevista a execução de paredes, de 20 cm, utilizando uma mistura de palha prensada que depois será rebocada com uma argamassa de barro.
Referiram-nos que muitos dos materiais foram adquiridos pela comunidade, mas há também muitos outros que lhes foram e irão ainda ser oferecidos por pessoas da região.
Que projeto é este que está a nascer na Quinta da Enterranha?
Segundo os próprios se definem na sua página eletrónica, são, neste momento, “5 famílias (10 adultos, 10 crianças)” a fazerem o seu projeto de ensino doméstico em comunidade.
E acrescentam que “a educação das crianças está a ser feita não só desde os núcleos familiares individuais, mas também como projeto comunitário da eco aldeia” onde moram todos juntos. Neste momento, dizem, precisam de construir um centro onde possam reunir as crianças, um espaço onde crianças e adultos possam “continuar a crescer e aprender”.
Esclarecem ainda que “todos têm estado a desenvolver a eco aldeia nos últimos 5 anos através da construção das próprias casas, assim como várias estruturas comuns”, rematando que “é por isto que temos muita experiência em construção natural, numa variedade de técnicas diferentes e numa variedade de circunstâncias.”
Doa 10 adultos, 4 estão a trabalhar na recuperação da ruina para Casa da Aprendizagem, cuja conclusão está prevista para o dia 15 de julho.
Reportagem: Acácio Pinto | Luís Farinha Giroto


Sem comentários:

Enviar um comentário