quarta-feira, 23 de março de 2016

Viseu: JS critica PSD e quer que se aproveite atual quadro político para trazer radioterapia para Viseu

Notícia DÃO E DEMO
A concelhia de Viseu da Juventude Socialista veio a terreiro, através de comunicado, para criticar o PSD lamentando “que aqueles que nunca contestaram as posições de Paulo Macedo, sejam agora os mesmos que lançam petições públicas e que exigem respostas rápidas a um governo que acaba de entrar em funções. O aproveitamento político que o PSD Viseu pretende retirar em relação a esta matéria, não pode passar em claro.”
E a JS especifica esta situação citando o anterior ministro da saúde quando em 4 de março de 2013, em “resposta a uma questão colocada pelos deputados do PS José Junqueiro, Acácio Pinto e Elza Pais, defendeu que a construção da unidade de radioterapia em Viseu era ‘inviável’; poucos dias depois, na inauguração do hospital da Lamego, referiu que tal obra ‘não estava prevista’ e que não representava uma prioridade.”
O comunicado da estrutura liderada por Manuel Mirandez acrescenta que “a existência de um serviço de Radioterapia no Centro Hospitalar Tondela-Viseu, tem sido consensualmente assumida como uma causa de interesse local, regional e nacional. Os estudos de entidades técnicas independentes, como a Entidade Reguladora da Saúde, apontam para Viseu como o local mais apropriado para o surgimento de uma unidade de saúde com estas características. Mais ainda, quando a existência deste serviço, permitiria que mais de 400 mil pessoas dos distritos de Viseu e da Guarda, tivessem acesso a cuidados médicos e tratamentos oncológicos em condições mais adequadas, impedindo a sua obrigatória deslocação para Lisboa, Porto ou Coimbra.”
E a JS concluiu dizendo que “não acordou agora para esta temática” e acreditam que “o atual quadro político, constitui uma janela de oportunidade, para que esta questão se volte a colocar, para que se torne uma prioridade e para que seja, finalmente, uma realidade.”
Notícia DÃO E DEMO

Sem comentários:

Enviar um comentário