domingo, 23 de agosto de 2015

Queiriga - Vila Nova de Paiva: Sampaio da Nóvoa em contacto com emigrantes

No final da tarde de 22 de agosto, António Sampaio da Nóvoa esteve na Queiriga, concelho de Vila Nova de Paiva, naquela que é considerada a aldeia mais francesa de Portugal, para uma "conversa na praça" com emigrantes portugueses, na sua maioria, radicados em França. 
Escutar os emigrantes era o objetivo deste encontro. Escutar os seus problemas específicos, os seus anseios, os constrangimentos de quem um dia teve que partir, mundo fora, e deixar para trás o seu país, a sua família, o seu rincão natal. E o objetivo foi atingido. Os emigrantes presentes, alguns com intensa atividade cívica, pertencentes a associações de emigrantes, falaram e disseram tudo aquilo que os afeta, tudo quanto entendem dever merecer um outro olhar do seu país, dos governantes de Portugal.
Desde a língua, a língua portuguesa no estrangeiro, aos impostos cá e lá, aos consulados e à falta deles, aos problemas do papel comercial específico para emigrantes de um banco e de banqueiros a contas com a justiça, às emissões televisivas internacionais de densidade duvidosa... de tudo um pouco Sampaio da Nóvoa escutou na primeira pessoa e anotou, em pormenor, no seu bloco.
E não restam dúvidas, são estes pormenores, diferentes, estas proximidades interativas, estas informalidades que fazem a diferença num candidato que não quer ser diferente, que é diferente no ser e no fazer.
A receber Sampaio da Nóvoa, que ia acompanhado por apoiantes do distrito de Viseu, estiveram, entre outros, Paulo Marques e Augusto Moreira, que desempenham as funções de presidente da assembleia municipal de Vila Nova de Paiva e de presidente da junta da freguesia da Queiriga.
Lá estive a acompanhar o candidato.

Sem comentários:

Enviar um comentário