quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Deputados do PS questionaram encerramento do serviço local da segurança social de Penedono

As pessoas do concelho de Penedono, um concelho de interior, situado no distrito de Viseu, foram confrontadas no verão de2014 com o funcionamento intermitente do seu serviço local da segurança social.
Isto é, o serviço local de Penedono, devido à aposentação da trabalhadora que lá exercia as suas funções, passou a funcionar só um dia por semana (quarta-feira) e o dia 20 de cada mês.
Para assegurar esse funcionamento intermitente é deslocado, nesses dias, um trabalhador de um outro serviço local do distrito.
Ora, como facilmente se compreende, esta situação não serve as pessoas e as empresas do concelho de Penedono, a quem está a causar grandes dificuldades uma vez que se têm que deslocar, em caso de urgência, ao serviço local mais próximo, Sernancelhe, com os inerentes custos e inconvenientes que daí advêm.
E o que é estranho é que tudo isto aconteça quando o ministro da solidariedade, emprego e segurança social, em cumprimento das opções políticas deste governo, enviou, recentemente, para a requalificação mais 600 trabalhadores de organismos do instituto de segurança social (ISS), entre assistentes operacionais, educadores de infância, enfermeiros e técnicos de reinserção social, que passaram a receber 60% do seu vencimento, justificando esta opção com a inexistência de funções, situação que o partido socialista contestou e que o caso vertente demonstra que não é verdade.
Face ao que precede, os deputados do partido socialista, signatários, vêm através de vossa excelência, senhora presidente, solicitar ao ministro da solidariedade, emprego e segurança social resposta às seguintes questões:
1.  É do conhecimento do senhor ministro a situação supra exposta relativa ao serviço local da segurança social de Penedono?
2. Vai o ministro da solidariedade continuar a aceitar o funcionamento intermitente do serviço local da segurança social de Penedono, com os inerentes inconvenientes e prejuízos para as pessoas e empresas do concelho?
3. Entre tantos outros casos de falta de trabalhadores nos serviços da segurança social, foi ponderado este caso concreto quando foi efetuada a listagem dos trabalhadores enviados para a requalificação no distrito de Viseu?
Palácio de são Bento, 10 de fevereiro de 2015
Acácio Pinto
José Junqueiro
Elza Pais

Sem comentários:

Enviar um comentário