sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Não, aos jogos palacianos!

Este é aquele jogo que os políticos e a política não devem jogar.
Num ano suspendem-se as subvenções para quem tiver um rendimento superior a 2000 euros e no ano seguinte, sem alteração das circunstâncias sócio-económicas, pretende-se que se reponham.
Se este ano havia argumentos legais e constitucionais para se avançar neste sentido, também já no ano anterior eles existiam. E quando assim é a solução para quem se sente lesado tem que ser a jurisdicional, de uma vez por todas.
A política não pode andar ao sabor destas propostas palacianas.
Não se pode andar neste jogo de avanços e de recuos a ver se é desta que passa. E, sobretudo, nunca os deputados deveriam olhar para este problema sem olhar para o universo dos trabalhadores, pensionistas e reformados que tão fustigados têm sido ao longo dos últimos anos, por este governo.
Não, aos jogos palacianos!

Nota: Desde 2005, por proposta do PS, que as subvenções acabaram.

Sem comentários:

Enviar um comentário