sexta-feira, 28 de março de 2014

Restrições no acesso à internet são um rude golpe na autonomia e liberdade da escola pública

NOTA DE IMPRENSA
As restrições no acesso à internet nas escolas públicas impostas pelo ministério da educação e ciência representam uma medida centralista e mais um rude golpe na autonomia das escolas.
Para além disso, esta decisão impede o cabal cumprimento de conteúdos programáticos em vigor, configura uma censura digital inadmissível e um forte retrocesso na liberdade pedagógica em contexto escolar.
Aliás, esta medida visa apenas ocultar os graves problemas existentes na rede informática das escolas, pois a rede existente não responde às necessidades atuais. A situação é tanto mais grave quando se constata um completo desinvestimento da tutela no Plano Tecnológico de Educação.
O Grupo Parlamentar do partido Socialista discorda profundamente, pois, desta decisão do ministério da educação e ciência que em vez de resolver os problemas de saturação da capacidade da rede informática, optou por coartar a liberdade e autonomia das escolas. Uma situação completamente incompatível com uma sociedade moderna e desenvolvida.
Grupo parlamentar do PS
2014.03.27

Sem comentários:

Enviar um comentário