segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Dia grande para Samorim - Sátão

O dia 17 de novembro vai ficar assinalado como um dia marcante para a aldeia de Samorim, da freguesia e concelho de Sátão.
Tratou-se de, em dois atos consecutivos, inaugurar a sala mortuária, localizada no adro da capela, e, de seguida, assinar o contrato da empreitada de construção, no montante de 233.807,26 euros, da estrutura do futuro lar de Samorim, uma unidade de doze quartos, com capacidade para vinte e quatro idosos, obra que irá ser executada pela empresa "Pelezinhos".
O povo de Samorim acorreu em peso a este evento e, das entidades, destaca-se a presença do presidente da câmara, Alexandre Vaz, do presidente da junta, António José Carvalho, e de outros autarcas da freguesia e da assembleia municipal, bem como do padre José Cardoso, pároco da paróquia de Sátão.
Enquanto a sala mortuária resultou de uma iniciativa de uma comissão, com apoios diversos, o lar é resultado de uma iniciativa da Casa do Povo de Sátão, a cuja direção preside Armando Cunha, mas que tem como sua principal benemérita Eduarda Rodrigues (a dona Eduarda), pois, para além de ter cedido o terreno onde as obras já estão a decorrer, fez, durante esta cerimónia, mais uma dádiva de 90.000 euros.
O presidente da câmara disse que o apoio do município para este tipo de equipamentos tem sido de 75.000 euros, pelo que seria essa a base a atribuir, para além de colaboração municipal diversa na movimentação de terras e nas infraestruturas.

Sem comentários:

Enviar um comentário