segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Deputados do PS acusaram governo de não estar a fazer "jogo limpo" com o encerramento das repartições de finanças

LUSA (2013.10.07) - Os deputados do PS eleitos pelo círculo de Viseu acusaram hoje o Governo de não estar a fazer “jogo limpo” no que respeita à intenção de encerrar repartições de Finanças.
Em conferência de imprensa, o deputado Acácio Pinto disse estar previsto que, no distrito de Viseu, encerrem 17 das 24 repartições de Finanças, ficando apenas abertas as de Viseu, Tondela, Moimenta da Beira, Lamego, Mangualde, S. Pedro do Sul e Vouzela.
“É uma subtração inadmissível num território que já passa por grandes dificuldades”, alertou, considerando que, passadas as eleições autárquicas, o Governo deve também em breve concretizar o anunciado encerramento de tribunais.
O deputado frisou que “isto não é jogo limpo”, porque “há um conjunto de planos subtraídos e escondidos de populações e de autarcas”.
Acácio Pinto lembrou que, a 19 de setembro, “quando esta questão se começou a colocar na comunicação social”, os deputados socialistas questionaram a ministra das Finanças sobre as repartições que tencionava encerrar no distrito de Viseu, mas não obtiveram resposta.
Na sua opinião, essa resposta devia ter sido dada antes das eleições autárquicas, por uma questão de transparência.
Neste âmbito, os deputados socialistas apelam às populações para que lutem pela manutenção dos serviços nos seus concelhos, ao nível das Câmaras e Assembleias Municipais e das Comunidades Intermunicipais.
O deputado José Junqueiro considerou que estes encerramentos “não são uma inevitabilidade”, mas apenas “uma orientação do Governo”.
“O encerramento de repartições de Finanças, de centros de saúde e de tribunais não representa só o fim de um conjunto de postos de trabalho. Representa também a saída de massa crítica”, o que “conduz à desertificação”, sublinhou.

No distrito de Viseu podem vir a encerrar as repartições de Armamar, Carregal do Sal, Castro Daire, Cinfães, Mortágua, Nelas, Oliveira de Frades, Penalva do Castelo, Penedono, Resende, São João da Pesqueira, Sátão, Santa Comba Dão, Sernancelhe, Tabuaço, Tarouca e Vila Nova de Paiva, ou seja, 70,8% das existentes.

Sem comentários:

Enviar um comentário