quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Acabaram as eleições: aí estão, já, as extinções das repartições de finanças!

A uma pergunta dos deputados do PS sobre os serviços de finanças que iriam encerrar no distrito de Viseu (AQUI), a ministra das finanças não respondeu e devia tê-lo feito antes das eleições por uma questão de transparência.
O que é facto é que agora, depois das eleições, tivemos acesso aos dezassete serviços de finanças que se prevêem encerrar no distrito de Viseu. Uma razia.
O PS denuncia mais esta prepotência do governo, em decidir nas costas dos cidadãos, pois com estes encerramentos estamos ante mais um rude golpe no interior do nosso país e afinal um golpe na acessibilidade das pessoas aos serviços do estado nos nossos municípios.
Sem serviços não há pessoas, sem pessoas não há empresas, sem empresas não há emprego, enfim, com este governo é a emigração e o encerramento do interior.
Impõe-se neste contexto que o governo fale claro e diga o que pretende fazer do nosso país.
Pergunto e seria bom que o governo respondesse: Vai encerrar ARMAMAR, C.SAL, C.DAIRE, CINFÃES, MORTÁGUA, NELAS, O.FRADES, P.CASTELO, PENEDONO, RESENDE, S.J.PESQUEIRA, SÁTÃO, S.C.DÃO, SERNANCELHE, TABUAÇO, TAROUCA e V.N.PAIVA?
Contra este estado de coisas lutaremos, sempre!

Sem comentários:

Enviar um comentário