quarta-feira, 17 de abril de 2013

Ministério da Educação assume que as escolas do distrito não irão ser requalificadas


A resposta do Ministério da Educação (AQUI) a uma pergunta (AQUI) dos deputados do PS, José Junqueiro, Elza Pais e Acácio Pinto, datada de 29 de novembro de 2012, chegou quase cinco meses após. E chegou para informar os viseenses que as obras de requalificação das escolas do distrito que estavam previstas e planeadas há mais de dois anos em articulação com as comunidades, irão continuar paradas.
A situação é grave e revela que para este governo o investimento na educação e qualificação dos portugueses não é uma prioridade. E esta situação de desinvestimento na escola pública é dramática porquanto, como refere o relatório do CNE sobre o estado da educação em 2012, estamos neste momento com um investimento em educação igual ao de 2001, colocando-se assim em causa os bons patamares de desempenho internacional alcançados na última década em Portugal.
Nem uma palavra de esperança para as escolas e respetivas comunidades educativas da secundária de São Pedro do Sul, Felismina Alcântara (Mangualde), Latino Coelho (Lamego), Joaquim Dias Rebelo (Moimenta da Beira), Viriato e Grão Vasco (Viseu) que continuarão com as suas escolas tal qual como estão e sem as respetivas e necessárias obras de requalificação.
Eis a fotografia da resposta para que não restem dúvidas, onde até se (re)batiza de Afonso Albuquerque a Escola Secundária Alves Martins, de Viseu:

Sem comentários:

Enviar um comentário