sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

[opinião] O “bola de ouro” das PPP e a “obra de ouro” para os viseenses


1. Vem este título a propósito de uma audição do secretário de estado das obras públicas, dos transportes e das comunicações, Sérgio Monteiro, na Comissão Parlamentar de Inquérito à Contratualização, Renegociação e Gestão de todas as Parcerias Público-Privadas do Sector Rodoviário e Ferroviário.
Com efeito, nessa audição o deputado socialista Manuel Seabra inquiriu o secretário de estado sobre o seu envolvimento nas parcerias público-privadas e a conclusão foi inequívoca: Sérgio Monteiro, afinal, tem a sua assinatura em doze (uma dúzia!) das parcerias que vêm do governo anterior e que tanto este governante tem vindo a denegrir e a considerar ruinosas, agora, mas que à época disse que o modelo em concreto salvaguardava os interesses do estado. E foi isto mesmo que levou o deputado socialista Manuel Seabra a dizer que o campeão europeu e “o bola de ouro das PPP” está em Portugal, é governante da coligação PSD/CDS, natural do distrito de Viseu e chama-se Sérgio Monteiro.
Ou seja, afinal para este governante as tais parcerias eram um bom modelo para a execução de obras públicas e não o contrário, como andou a apregoar!
2. Neste contexto, uma segunda nota para trazer à colação a nova autoestrada Viseu-Coimbra, pois nos tempos que correm aquilo que os viseenses gostariam de saber era o que pensa o governo, nomeadamente os governantes das obras públicas, de Viseu, quer o ministro, Álvaro Santos Pereira, quer o secretário de estado, Sérgio Monteiro, sobre esta ligação que dará sequência à A24.
E o que se exige ao PSD, aos seus governantes e deputados, é que falem claro sobre esta matéria, eles que tanto combateram na comunicação social e na Assembleia da República a solução apresentada pelo anterior governo do PS. E falar claro é dizer de uma forma inequívoca qual o cronograma para a execução desta via estrutural para o país e crucial para a região centro, ainda por cima se não existem na sociedade divergências de monta quanto à questão das portagens, caso se mantenha o atual IP 3, requalificado.
Ou seja, os viseenses deixaram de estar disponíveis para querelas políticas estéreis e aquilo que exigem é uma palavra, que merecem, sobre uma obra em concreto que une autarcas, agentes económicos e sociais e populações independentemente das suas opções políticas e partidárias.
Direi mesmo que se há uma “obra de ouro” para as populações da região de Viseu ela é sem dúvida a nova AE Viseu-Coimbra.
Acácio Pinto
Notícias de Viseu

Sem comentários:

Enviar um comentário