domingo, 26 de fevereiro de 2012

Vídeo sobre o POM 2012 tendo por cenário o Santuário de Nosso Senhor dos Caminhos


Aqui deixo este vídeo produzido pela LOCALVISÃO TV e que "furtei" a partir do blog Viseu Senhora da Beira, cujo administrador, Fernando Figueiredo, foi fundador do Clube de Orientação de Viseu, que foi um dos co-organizadores do Portugal "O" Meeting 2012, juntamente com o Clube de Orientação de Estarreja.
Para além de apreciar esta modalidade, aqui deixo este vídeo pois o seu pano de fundo são as imediações do Santuário de Nosso Senhor dos Caminhos, em Rãs, local, para mim, de memórias profundas.
Como não podia deixar de ser no dia 20 de fevereiro por lá passei para apreciar o evento.

2 comentários:

  1. “NÃO MUDEM AS REGRAS A MEIO DO JOGO, NÃO NOS TRATEM COMO LIXO, SOMOS O FUTURO DE PORTUGAL, PAÍS DO QUAL SOMOS CIDADÃOS COM DIREITOS”
    No início do mês de Janeiro foi modificado o sistema de apuramento da classificação final do ensino secundário dos cursos Científico-Humanísticos do ensino recorrente para os estudantes que queiram prosseguir os seus estudos, sem alterar a situação daqueles que apenas pretendem completar o ensino secundário.
    Assim, para os alunos dos cursos Científico-Humanísticos de ensino recorrente que, não sendo ainda detentores de certificação do ensino secundário, pretendam vir a prosseguir os seus estudos já no próximo ano lectivo, a classificação final do ensino secundário para efeitos de prosseguimento de estudos resultará da avaliação sumativa interna e da classificação dos exames nacionais na disciplina da componente de formação geral e nas disciplinas da componente de formação específica. NO ENTANTO, NO INÍCIO DO PRESENTE ANO LETIVO, SEGUNDO A LEI VIGENTE, A APROVAÇÃO NAS DISCIPLINAS DO ENSINO RECORRENTE NÃO ESTAVA SUJEITA A EXAMES FINAIS NACIONAIS, SENDO POSSÍVEL OBTER-SE POR FREQUÊNCIA INTERNA, E ESTES ALUNOS APENAS REALIZAVAM EXAMES NACIONAIS COMO PROVAS DE INGRESSO.
    Além disso, para alunos detentores de certificação do ensino secundário que se matricularam em cursos Científico-Humanísticos do ensino recorrente, após conclusão de um curso de ensino secundário, a classificação final do ensino secundário para efeitos de prosseguimento de estudos resultará apenas da classificação dos exames nacionais na disciplina de componente de formação geral e nas disciplinas da componente de formação específica, não se levando em consideração a avaliação sumativa interna. NO ENTANTO, NO INÍCIO DO ANO LECTIVO 2011/12, A PORTARIA 781/2006, DE 9 DE AGOSTO, QUE PERMITE AOS ALUNOS DO ENSINO RECORRENTE QUE JÁ TENHAM CONCLUÍDO O 12º ANO PELO ENSINO REGULAR CONCORRER COM A MÉDIA INTERNA DO RECORRENTE E APENAS FAZER EXAMES NACIONAIS ÀS DISCIPLINAS ESPECÍFICAS DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR, ENCONTRAVA-SE LEGAL E O MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONFIRMOU A SUA VERACIDADE.
    Pensamos que devem compreender que para este tipo específico de alunos imediatamente acima mencionados, não podendo concorrer com a média interna do recorrente, todo o esforço psicológico e financeiro feito até hoje, não servirá de absolutamente nada. Será, portanto, um ano completamente perdido, até porque estes alunos não precisam de estar a pagar, desde Setembro, a mensalidade que está associada a este tipo de Ensino (cerca de 250/300€mensais + o valor de inscrição 350/400€), agora apenas privado, para fazerem exames nacionais seja a que disciplina for, quando existe a possibilidade de estes se inscreverem como auto-propostos.
    QUANDO NOS INSCREVEMOS NOS COLÉGIOS QUE FREQUENTAMOS, INSCREVEMO-NOS COM A LEGISLAÇÃO ACIMA MENCIONADA, LEGISLAÇÃO ESSA QUE SE ENCONTRAVA EM VIGOR NO INÍCIO DESTE ANO LECTIVO. COM AS ALTERAÇÕES FEITAS, E COM BASE NAS INFORMAÇÕES QUE ACIMA ESTÃO EXPOSTAS, OBVIAMENTE PARTE DOS ALUNOS NÃO SE TERIA INSCRITO NESTE ENSINO. Penso que não será difícil compreender ainda, que nenhum aluno faria o sacrifício de pagar estes valores mensais para, no final de contas, o Governo em que alguns Portugueses votaram e confiaram, incluindo nós, estudantes, nos “cortem as pernas” em pleno ano lectivo COM O OBJECTIVO DE LUTAR PELOS SEUS SONHOS, SEJAM ELES QUAIS FOREM!

    Depois de tanto esforço feito e estando disposto a gastar, em média, 3000€ num ano lectivo, NÃO PERCEBEMOS ONDE ESTÁ A JUSTIÇA DE UMA LEGISLAÇÃO SOBRE UM PLANO CURRICULAR, SOFRER ALTERAÇÕES QUE ENTREM EM VIGOR A MEIO DESTE RESPECTIVO ANO.
    ASSIM, PENSAMOS QUE QUALQUER ALTERAÇÃO OU CORRECÇÃO A SER FEITA, PODE E DEVE SER REALIZADA SE O MINISTÉRIO ASSIM O ENTENDER, MAS CONTESTO INCANSAVELMENTE A ALTERAÇÃO INJUSTA E IMORAL DAS CONDIÇÕES DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR A MEIO DE UM ANO LECTIVO, E PEÇO A SUA IMEDIATA REVOGAÇÃO ATÉ AO PRÓXIMO ANO LECTIVO DE FORMA A RECOMPENSAR JUSTAMENTE TODO O ESFORÇO ATÉ AGORA REALIZADO E TEMPO ATÉ AGORA INVESTIDO.

    ResponderEliminar
  2. Respondido no post de 28 de fevereiro. Acácio Pinto

    ResponderEliminar