quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Intervenção no plenário sobre revisão da estrutura curricular: PS contra proposta do Governo


Intervenção, no dia 9 de fevereiro, no plenário, em representação da bancada do PS sobre revisão da estrutura curricular no âmbito da discussão dos projetos de resolução nº 180/XII/1 do PCP e 193/XII/1 do BE.

5 comentários:

  1. Não sou conhecedor do documento de revisão da estrutura curricular a 100%, mas há algo neste que me provoca um particular descontentamento - falo da eliminação da disciplina de Formação Cívica. Perdoe-me a ousadia de afirmar que a existência desta disciplina, nomeadamente no ensino secundário, deve-se à vontade inequívoca dos jovens de todo o país, expressa por centenas de escolas a nível do Parlamento dos Jovens. Esta medida faz parte de uma luta estudantil, que agora está a ser ignorada. Mas para além desse desrespeito, há toda uma incompreensão da importância desta disciplina, uma vez que esta desenrola um papel fundamental no estabelecimento de valores cívicos que vão acompanhar a nossa juventude até que se tornem adultos. Por outras palavras - estamos a falar dos nossos futuros políticos, professores, engenheiros, empresários, etc, etc. Numa altura em que alguns tentam juntar todas as forças para fomentar uma participação cívica ativa, parece que outros estão mais concentrados em menosprezá-la.

    ResponderEliminar
  2. Concordo contigo, Gonçalo. Esta extinção a consumar-se é um inadmissível estreitamento curricular e um desrespeito para com compromissos internacionais de Portugal conforme acentuou o Provedor de Justiça... mas o mais grave é que estamos a retirar um espaço de debate sobre a cidadania, sobre a gestão de conflitos... enfim, uma regressão na autonomia curricular...

    ResponderEliminar
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  4. Meu caro Acácio: Julgo que deveríamos falar de uma área de Formação Pessoal e Cívica e não de uma disciplina, o que do ponto de vista da Teoria/Desenvolvimento Curricular é muito mais correcto e lhe daria a característica de multidisciplinaridade e não orientação doutrinária específica que a concepção de disciplina tem associada. Claro que será lamentável que esta área deixe de ter uma carga curricular específica e, o que só revela a visão classista e retrógada do Ministério da Educação em relação às funções do Sistema Educativo, sobretudo até ao final do Ensino Secundário, e uma visão de uma Sociedade por parte da actual maioria políca que Governa o País em que não importa fomentar e incentivar a capacidade de os cidadãos participarem activamente nas decisões sobre o governo da mesma. Enfim, é o reforço de que defender a Formação Cívica será na linguagem de total ignorância sobre as questões da Educação do 1ª Ministro Passos Coelho "uma pieguice".

    ResponderEliminar
  5. Concordo, meu Caro Rui Santos. Abraço. Acácio Pinto

    ResponderEliminar