quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Pergunta dos deputados do PS, ao Governo, sobre corte nos reembolsos aos termalistas

«Os Deputados de todos os partidos políticos têm sido convidados pelos empresários de Caldas da Felgueira, concelho de Nelas, para visitar a freguesia e os equipamentos que enquadram e definem a economia local e regional. Foi o que aconteceu com grupo parlamentar do Partido Socialista.
Freguesia com um equipamento termal estruturante, o quarto maior operador privado a nível nacional, também o mais frequentado por jovens, 25% do total, Caldas da Felgueira, através dos seus empresários, manifesta a mais viva preocupação pelos cortes publicitados na imprensa e atribuidos a decisões do senhor Ministro da Saúde.
A capacidade hoteleira instalada revela um elevado nível de acolhimento e tem de modo adjacente actividades de restauração e pequenos negócios microfamiliares decisivos para o equilíbrio da economia local e das famílias. Paralelamente, os recursos endógenos do concelho, para além do património e actividade cultural, são exemplos de excelência e de procura.
Uma diminuição do esforço do SNS neste sector tem como consequência a diminuição da frequência termal, facto que prejudica as pessoas carentes deste tipo de tratamento bem como uma actividade económica local, do interior, que todos dizem querer potenciar, mas que, a confirmarem-se estas medidas, tudo terá um efeito contrário.
Neste contexto, os deputados abaixo assinados, perguntam ao Governo, através do Senhor Ministro da Saúde:
1- Tenciona o Governo continuar a apoiar os tratamentos termais que resultem de prescrição médica ou não?
2 - Em alternativa, que políticas vão ser assumidas para manter o acesso dos utentes à oferta termal instalada em Portugal?
Palácio de São Bento, quinta-feira, 8 de Setembro de 2011
José Junqueiro
Acácio Pinto
Elza Pais»

Sem comentários:

Enviar um comentário