sábado, 11 de junho de 2011

Biodiversidades... pirilampo; flor de cacto; vespas; nenúfar; arruda...

pirilampo (2011.06.08)
[incursões na biodiversidade e na poesia... na vida... na qp]











não há noite sem luminescência de vida, nem vida sem luz noctívaga
não há flor sem espinho cravado, nem cravo que não lembre abril florido
até há alimento que dá vida, que crescendo mata a vida no alimento da sua vida
até há agressões que se não sentem quando o sentir é alimentar agressivas pulsões
até há odores e demónios
e espíritos na terra...
flor de cacto (2011.06.09)
vespas (2011.06.10)
nenúfar florido (2011.06.10)
arruda ou espanta demónios (2011.06.10)

Sem comentários:

Enviar um comentário