sábado, 7 de maio de 2011

Alguns trechos paisagísticos durienses...

breves e focados excertos de uma paisagem que deus não quis fazer sozinho, parafraseando os dizeres de miguel torga...
ali para os lados da quinta de nápoles, tedo, douro... da natureza feita milagre!
... desse douro fermentado e suado pelos raios de sol a pique...
desse xisto esventrado, esmagado, esmilhado por quereres e paixões
por encontros com finos e generosos líquidos de doces prazeres...
de tantas e divinas alquimias...
douro doce, doce douro...

Sem comentários:

Enviar um comentário