quarta-feira, 20 de abril de 2011

(Opinião) Amêndoas amargas!

Assim quiseram que fosse. Liderados pelo PSD e ao som dos tambores, que rufaram a 9 de Março, todos os partidos da oposição decidiram reunir-se, na Assembleia da República, para dificultar a vida a Portugal, através do chumbo do PEC IV.
O resultado desse exercício de irresponsabilidade política está bem à vista. Desde logo, as agências de rating e os mercados encarregaram-se de fazer o resto.
Aquilo que tinha sido um plano elogiado pelo BCE, pela CE e pelos parceiros europeus não serviu, em Portugal, para convencer a oposição. E agora estamos confrontados, não com esse plano, mas com um plano muito mais agressivo e muito mais penalizador para os interesses de Portugal. E começa a ficar bem claro, também, que Portugal vai perdendo, todos os dias, por incapacidade do PSD para apresentar propostas negociais e ser um parceiro estável.
Afinal, Passos Coelho mais não quis do que tentar fazer este assalto irresponsável ao poder, ou ao pote, como ele gosta de dizer, sem qualquer preocupação com os seus concidadãos.
Estão, pois, a ser muito amargas as amêndoas para Portugal fruto desse chumbo irresponsável do PEC IV que nos arrastou para eleições legislativas antecipadas.
Mas, muitas vezes, o feitiço vira-se contra o feiticeiro!
NOTA: Boa Páscoa para todos!
Foto: DN

Sem comentários:

Enviar um comentário