quarta-feira, 23 de março de 2011

Pergunta sobre indemnizações na A25 / IP5

Os deputados do PS eleitos pelo Círculo Eleitoral de Viseu, na sequência da sua visita recente ao concelho de Vouzela, apresentaram hoje, na AR, a seguinte pergunta dirigida ao Ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações:
«Para construir a A25, auto-estrada que liga Aveiro-Viseu-Vilar Formoso, que veio substituir o IP5, foi necessário proceder à expropriação de terrenos pertencentes a comissões de compartes e a um elevado número de proprietários individuais.
Tendo em conta que:
1 - Em recente deslocação ao concelho de Vouzela os deputados signatários foram confrontados pelo Presidente da Junta de Freguesia de Ventosa, Agostinho Neves, e pelo Presidente do Conselho Directivo dos Compartes de Vasconha, José Macário, com o facto de os pagamentos indemnizatórios correspondentes aos terrenos expropriados:
i) para a construção da A25
ii) para a construção do nó de Joana Martins, no IP5
ainda não se encontrarem integralmente executados, subsistindo um elevado número de proprietários que ainda não receberam qualquer indemnização;
2 - O troço da A25, que atravessa o concelho de Vouzela, foi inaugurado em 2005, há mais de cinco anos, o que configura um atraso incompreensível para os reclamantes por parte da entidade expropriante (Estradas de Portugal);
Os deputados, abaixo assinados, vêm solicitar nos termos constitucionais e regimentais através de Vossa Excelência, Senhor Presidente da Assembleia da República, ao Ministro das Obras Públicas Transportes e Comunicações os seguintes esclarecimentos:
1. Quais os terrenos expropriados, no âmbito das obras de construção da A25 e do nó de Joana Martins no IP5, que ainda estão por pagar por parte da entidade expropriante?
2. Qual o motivo para tal atraso uma vez que a posse, de facto, dos terrenos passou para a entidade promotora das obras há mais de cinco anos.»
(Foto da auto estrada: Jornal do Centro)

Sem comentários:

Enviar um comentário