quarta-feira, 3 de novembro de 2010

(Opinião) Sernancelhe: Câmara discrimina obras sociais

De passagem por Sernancelhe, com um programa desenvolvido pela estrutura concelhia do Partido Socialista, visitei as obras do Lar do Centro Paroquial de Ferreirim e da Unidade de Cuidados Continuados da Santa Casa da Misericórdia de Sernancelhe.
Ambas as obras estão a avançar em bom ritmo e são mais dois bons exemplos do investimento social que o anterior e o actual Governo tem vindo a desenvolver de forma a dar uma resposta social de qualidade em todo o território e responder, assim, às necessidades de apoio às faixas da população mais vulneráveis.
É mais uma das inúmeras evidências de quem quer continuar a apoiar o Estado Social em parceria com as instituições particulares de solidariedade social. É mais uma evidência do empenhamento do PS e do Governo no apoio social, o maior desde sempre levado a cabo no nosso país, ao invés do PSD e Passos Coelho, que o que apresenta aos portugueses, nesta matéria, é uma proposta de revisão constitucional que desmantela o Serviço Nacional de Saúde, reduz a Escola Pública e privatiza a Segurança Social.
Mas a situação mais grave com que fui confrontado foi com o ostracismo a que a Câmara Municipal de Sernancelhe votou estas duas obras. Nem num, nem no outro caso, o Município contribuiu com quaisquer tipos de apoios financeiros ou materiais, ao contrário do que fez com outras obras da mesma natureza que foram executadas no seu território.
Porém, estas decisões em nada esmoreceram os seus promotores. Continuam firmes e determinados na sua conclusão e na sua colocação ao serviço daqueles que são os seus destinatários, as pessoas mais vulneráveis.
Os meus parabéns aos promotores das duas iniciativas pelo elevado sentido de missão que têm demonstrado!

Sem comentários:

Enviar um comentário