quinta-feira, 16 de setembro de 2010

(Opinião) Política de proximidade

Escola Pública de qualidade
Os deputados do PS eleitos pelo Círculo Eleitoral de Viseu deslocaram-se esta semana ao Centro Escolar de Cinfães acompanhados pelo Presidente da Câmara Municipal, José Manuel Pereira Pinto, no âmbito da abertura do ano lectivo.
Ali assistimos à reunião geral de início de ano que envolveu a direcção, os alunos, encarregados de educação, professores e pessoal não docente.
Pudemos constatar a forte aposta na educação que a Câmara de Cinfães está a desenvolver e que se traduziu na oferta de todos os manuais escolares aos alunos do primeiro ciclo do concelho, mas também percebemos que no âmbito dos transportes escolares todas as crianças do concelho, do pré-escolar até ao final do secundário, são transportadas de forma gratuita.
É este um bom exemplo de qualificação da Escola Pública e de cooperação entre o Estado Central e o Estado Local que se tem vindo a traduzir na construção de vários centros escolares em todo o país e que vai permitir no dia 5 de Outubro (centenário da República) a inauguração de cem novos centros escolares.
Para uma certa oposição que vê fantasmas na Escola Pública e que não quer ver o muito que este Governo e o anterior têm feito em prol da qualificação da Educação em Portugal, aqui temos mais uma resposta de qualidade, implementada no terreno, que existe, afinal uma escola que funciona a tempo inteiro, com actividades de enriquecimento curricular, com refeições integradas, com transportes para todos os alunos, com edifícios modernos, com professores colocados a horas e por quatro anos.
Para os deputados do PS é gratificante sentir e vivenciar estes apoios e perceber que este investimento está a ser interiorizado pelas famílias e que serão elas, no futuro, a não permitir que qualquer líder partidário venha a colocar em causa e a atacar a Escola Pública, como pretende o PSD, que deveria ser mais responsável nesta e noutras matérias.
Requalificação da EN 229
Os deputados do PS foram interpelados pelas Juntas de Freguesia de Sátão e de S. Pedro de France sobre alguns aspectos que, em sua opinião, deveriam merecer uma reavaliação ou mesmo alteração.
Nessa sequência e na decorrência de muitas outras intervenções públicas de outras entidades, apresentei, conjuntamente com os restantes deputados do PS de Viseu, uma pergunta ao Ministro das Obras Públicas relativamente à requalificação da EN 229 que liga Viseu ao Sátão.
A questão foi a seguinte:
“Estão o Ministério e a Estradas de Portugal disponíveis para, de uma forma objectiva, ouvir e analisar os contributos apresentados pelas várias Autarquias (Câmaras e Juntas) atravessadas pelo troço requalificado da EN 229, no que concerne, entre outros, à sinalização em geral (também informativa), à colocação de semáforos, à drenagem de águas pluviais, à minimização da perigosidade de acessos a algumas localidades e de algumas rotundas, a estudar nova localização de algumas paragens de autocarro, e de uma vez por todas clarificar, tecnicamente, todos estes aspectos?”
Quanto à variante à EN 229 (nova estrada Viseu – Sátão) os deputados do PS entendem que essa nova acessibilidade deve constituir uma resposta de futuro para os concelhos de Viseu e de Sátão e para todos aqueles concelhos dos distritos de Viseu e Guarda por ela atravessados (Aguiar da Beira, Vila Nova de Paiva, Moimenta da Beira, Sernancelhe, Penedono, S.J. Pesqueira e Tarouca).

Sem comentários:

Enviar um comentário