quinta-feira, 30 de setembro de 2010

(Opinião) Fazer o trabalho de casa

1. Medidas políticas - O Governo, de forma corajosa, apresentou quarta-feira, aquelas que serão, as principais medidas políticas para combater a crise e equilibrar as contas públicas. Medidas difíceis, muito difíceis para os portugueses, mas uma forte resposta, à fúria e ganância voraz dos “donos” do dinheiro, para evitar males maiores! Vamos agora ficar à espera do comportamento de Passos Coelho, ele que dizia que se fossem aumentados os impostos votaria contra o orçamento!
2. Pergunta sobre as obras no IP 3 - Os deputados do PS entregaram na Assembleia da República, no dia 24 de Setembro, uma pergunta dirigida ao Ministro das Obras Públicas relacionada com as obras que estão a ser levadas a cabo num pilar de uma ponte sobre a Albufeira da Aguieira (Santa Comba Dão e Mortágua) e que obriga ao desvio do trânsito de pesados e à circulação condicionada para os restantes veículos.
Compreendendo a urgente necessidade de tal intervenção os deputados do PS não podem, porém, deixar de manifestar a sua preocupação face aos transtornos de ordem económica que tais obras acarretam e pretendem perceber o tempo durante o qual tais obras se vão desenvolver para que as empresas e os utentes em geral possam planear da melhor forma as suas actividades.
Assim os deputados do PS questionaram qual o prazo para esta intervenção, se há mais obras previstas para outras pontes do IP3 e qual o montante envolvido nestas obras.
3. Visita a Santa Comba Dão – No dia 27 de Setembro os deputados do PS deslocaram-se ao Lar de S. João de Areias, acompanhados pelos vereadores do PS na Câmara de Santa Comba Dão em mais uma das visitas que têm vindo a desenvolver em todo o Distrito de forma a contactarem com as realidades locais e as poderem interpretar da melhor forma.
Recebidos pelos membros da Direcção, os Deputados do PS inteiraram-se do funcionamento desta instituição que tem excelentes instalações, inauguradas em 2005, e puderam, igualmente perceber os anseios e projectos dos seus dirigentes para o futuro, nomeadamente Unidade de Vida Protegida, que irão carecer de um diálogo e de uma análise por parte da Segurança Social de Viseu com quem irão dialogar, tendo-se, os deputados comprometido a acompanhar em proximidade estas expectativas.
Ficámos igualmente a perceber que a relação entre o Governo e as IPSS’s não é de desconfiança, como disse Passos Coelho na sua recente passagem por Viseu, mas sim uma relação de confiança e de solidariedade.
Aliás nesta instituição em concreto, mas também em tantas outras, foi o anterior Governo do PS que, em 2005, veio desbloquear o pagamento de verbas que o Governo do PSD/CDS não pagava há anos e estava a colocar as instituições e os seus dirigentes, solidariamente, em ruptura financeira.
Os deputados do PS perceberam, também que todos os pagamentos, resultantes dos acordos de funcionamento, que aumentaram 10 Milhões de Euros no Distrito entre 2005 e 2009, passando de 37,5 Milhões para 47 Milhões de Euros, estão a ser pagos com regularidade o que também nos apraz registar.
Se Passos Coelho fizesse os trabalhos de casa e pensasse mais por si não cometeria tantos erros!

Sem comentários:

Enviar um comentário