domingo, 12 de setembro de 2010

LIGAÇÃO VISEU - SÁTÃO: Comunicado dos deputados do PS


Por solicitação dos Presidentes das Juntas de Freguesia de Sátão, Armando Cunha, e de S. Pedro de France (Viseu), Fernando Machado, os deputados do PS eleitos pelo Círculo de Viseu, deslocaram-se, no dia 11 de Setembro às respectivas freguesias, para se inteirarem, localmente, dos seus pontos de vista sobre a requalificação efectuada na EN 229 e sobre a futura variante a esta estrada, que ligará Sátão a Viseu, por um corredor que passará a sul da actual estrada.
A) Relativamente à requalificação da EN 229 os principais problemas que os autarcas levantaram foram os seguintes:
i) A perigosidade no acesso à EN 229 a partir da semi-rotunda do nó de Contige não foi superada;
ii) Má drenagem das águas pluviais entre o nó de Contige e o Pereiro;
iii) Dificuldades acrescidas de acesso a moradias e casas comerciais, no Pereiro, pela colocação de traços contínuos que impedem a sua transposição;
iv) Elevada perigosidade na entrada e saída da localidade do Pereiro;
v) Pedido de atenção especial para a solução definitiva a encontrar para o cruzamento de Brufe;
vi) Inexistência de sinalização informativa adequada na freguesia de S.P. France;
vii) Colocação ineficaz dos semáforos na recta da Barraca, pela grande distância a que os mesmos estão da respectiva passadeira que visam proteger, e não permitindo, consequentemente, que os mesmos possam ser accionados pelos peões para atravessamento da via;
viii) Apelo para que na recta da Barraca possa ser efectuada uma via de abrandamento, a partir da Paragem de Autocarro, no acesso a S.P. France;
ix) Relocalização de paragens de autocarro (Pereiro e Barraca) para que possam servir melhor as populações;
x) Reavaliação da sinalização horizontal.
B) Relativamente à variante os autarcas respectivos manifestaram a sua forte expectativa numa rápida conclusão do estudo prévio e projecto para que este constrangimento de ligação entre Sátão e Viseu possa ser rapidamente ultrapassado com uma via que seja rápida e segura e se constitua como uma verdadeira alternativa à actual 229.
Igualmente deixaram claro que, em sua opinião, esta nova acessibilidade deve ter um perfil de 4 vias (2 em cada sentido) para que a mesma possa ser uma resposta de futuro aos concelhos de Viseu e de Sátão e a todos aqueles concelhos dos distritos de Viseu e Guarda que a atravessam (Aguiar da Beira, Vila Nova de Paiva, Moimenta da Beira, Sernancelhe, Penedono, S.J. Pesqueira e Tarouca).
Nesta sequência, os deputados do PS:
I) Relativamente à EN 229, irão apresentar os problemas, que são essencialmente técnicos, às Estradas de Portugal apelando para que se analisem e possam encontrar soluções em parceria com as entidades locais, que sejam as melhores, conciliando segurança dos utilizadores e das populações com eficácia de utilização.
II) Relativamente à variante à EN 229 (nova estrada Sátão-Viseu) os deputados do PS, que já em tempos haviam assumido posições claras sobre esta matéria em pergunta dirigida ao Ministro das Obras Públicas, levantarão novamente o assunto no sentido de que este problema não seja descurado e que a solução seja uma solução forte para os territórios abrangidas e para toda a região. E forte quer dizer que permita ser factor de desenvolvimento, o que só com rapidez de acesso à A25 se conseguirá.

Sem comentários:

Enviar um comentário